A suplementação durante gravidez é muito comum. Isso porque, durante esse período o corpo tem um aumento grande de várias demandas, inclusive nutricionais.

Por conta disso, é comum que os obstetras receitem suplementos para ajudar no desenvolvimento do bebê, e para evitar deficiências de vitaminas na mãe. Um dos mais comuns é o ácido fólico, que ajuda diretamente no desenvolvimento do sistema nervoso do feto.

E para te ajudar, nós separamos algumas dicas sobre suplementação durante gravidez. Confira!

Suplementação e gravidez, o que pode e não pode?

Quando o assunto é suplementação e gravidez, a maior dúvida é sobre os suplementos liberados e os proibidos.

De maneira geral, o mais recomendado é que a gestante consiga suprir todas as necessidades, dela e do bebê, por meio da alimentação. Mas isso não é sempre possível.

Por isso abaixo listamos alguns dos suplementos indicados e outros que devem ser evitados.

O que pode

O ácido fólico é um dos suplementos mais recomendados para gestantes. Isso porque ele atua diretamente no desenvolvimento do sistema nervoso do feto. Por conta disso, geralmente é indicado no primeiro trimestre.

Atualmente, também é muito prescrito o metilfolato, pois algumas pessoas podem não absorver adequadamente o ácido fólico. O metilfolato pode ser uma forma mais eficaz de reduzir malformações e consequentemente gerar uma gravidez mais saudável.

Além disso, o ferro é um tipo de suplemento muito recomendado. Ele ajuda não apenas a evitar anemia na mãe, uma vez que está diretamente ligado a componentes importantes do sangue, como ajuda na absorção de vitamina D e na fixação do cálcio.

A vitamina D também tende ser altamente recomendada. Principalmente para gestantes que moram em locais com pouco sol (essa vitamina é normalmente produzida pelo organismo quando ele é exposto ao sol).

O que não pode 

De maneira geral, não há um consenso sobre os suplementos proibidos, mas quanto a quantidade. O cálcio extra, por exemplo, não é recomendado.

Em taxas elevadas, pode acabar obstruindo as artérias do bebê e causando a calcificação. Logo, geralmente os médicos indicam apenas uma alimentação rica em leite e derivados.

Mas no caso de gestantes com restrições alimentares, como intolerantes a lactose e veganas, já pode ser necessária essa suplementação. O mesmo ocorre com as gestantes adolescentes.

O ideal é falar com o seu obstetra para saber realmente quais são os suplementos mais adequados para o seu caso.

O whey protein está liberado na gestação?

Nos últimos anos houve um aumento considerável de gestantes praticantes ativas de treinos de médio e alto rendimento. E por isso uma das dúvidas em relação a suplementação durante gravidez é o consumo do whey.

Sim, ele está liberado e pode ajudar no aporte diário de proteínas.

Contudo, é preciso conversar com o nutricionista e o obstetra para saber qual a dose indicada para esse período. Além disso, os treinos também precisam ser adaptados para cada trimestre.

Conclusão

A suplementação durante gravidez pode ser feita de diferentes maneiras. Cada grávida pode necessitar de suplementos específicos.

Mas, é preciso tomar cuidado para não acabar ingerindo determinadas substâncias em excesso.

Lembre-se se você tem dúvidas sobre a suplementação durante gravidez, o melhor é falar com o seu obstetra. Ele poderá te dar todas as orientações sobre o assunto.

coito programadohipoglicemia na gestação