Você já ouviu falar em coito programado? Esse é um método de fertilização que pode ser uma alternativa para quem deseja engravidar.

Ele consiste, basicamente, na programação da ovulação. Por meio de medicamentos específicos, é possível aumentar a produção de óvulos em períodos específicos, aumentando assim as chances de gravidez.

Ele também é conhecido como relação sexual programada, ou indução de ovulação.

Com é realizado o coito programado?

O coito programado é um processo que têm início junto com o ciclo menstrual da mulher. Nesse período, um médico irá receitar medicamentos específicos, que irão agir diretamente nos folículos do ovário.

Eles irão promover o crescimento folicular, que será acompanhado de perto por um especialista, por meio de ultrassonografias. Assim que os folículos atingirem um tamanho considerável, é aplicada uma substância chamada hormônio HCG, e a ovulação ocorrerá entre 30 e 46 horas após a aplicação.

Dentro desse período a mulher poderá ter relações sexuais com uma taxa mais alta de sucesso de fecundação e dentro de 15 dias já é possível fazer o exame de gravidez para verificar se o procedimento deu resultado ou não.

Porque é necessário aguardar esse período? Porque o hormônio HCG é o que indica a gravidez. Logo, como ele é usado para estimular a ovulação, ele vai interferir no resultado, podendo gerar um faço positivo.

Quando o procedimento é indicado?

O coito programado é indicado para mulheres que não conseguem ter filhos, justamente por problemas na ovulação, mas que por meio de exames fique comprovado que as tubas uterinas estão normais, assim como sêmen do parceiro.

Para que haja a indicação desse tratamento, a mulher precisa passar por uma série de exames que envolve desde análise de histórico dos ciclos menstruais, histerossalpingografia e ultrassonografia transvaginal. Com base nos resultados desses exames que o médico irá avaliar se esse é o método mais indicado.

Dúvidas frequentes em relação ao coito programado

Abaixo vamos responder algumas perguntas frequentes sobre o coito programado: Confira:

Qual é a taxa de sucesso?

A taxa de sucesso desse método gira entre 20 e 25%. Isso dependerá muito da quantidade de óvulos gerados e da idade da mulher.

Quantas tentativas podem ser feitas?

Não há um limite exato de tentativas, mas, de maneira geral os especialistas indicam três.

Pode ocorrer a gestação de gêmeos?

Sim, isso porque durante o tratamento de coito programado mais de um folículo é estimulado. A taxa de chances de uma gestação de gêmeos é de 10%.

Há contraindicações para o tratamento de coito programado?

Sim, o coito programado pode ser contraindicado para mulheres que já tiveram ou têm câncer ovariano, uterino ou mamário. Ele também pode não ser recomendado para mulheres que possuem doenças crônicas no fígado e tumores do hipotálamo ou da glândula pituitária.

Além disso, ele também tem os mesmos riscos de uma gravidez natural.

Importante, o coito programado, assim como outros métodos de fertilização ou reprodução assistida, exige o acompanhamento de um profissional. Por isso, não deixe de procurar um médico antes de optar por essa alternativa.

gravidez anembrionadasuplementação durante gravidez