A Gravidez molar é um problema que vem afetando muitas mulheres nos últimos anos. Apesar disso, este é um assunto que ainda gera muitas dúvidas e receios, uma vez que não há tanta informação sobre o assunto.

A descoberta da gravidez em mola já deixa uma mulher muita abalada. Mas não saber direito o que esse problema representa pode piorar a situação.

Por isso, nesse artigo vamos explicar o que é Gravidez molar, seus fatores de risco, sintomas e como tratar. Confira!

O que é a Gravidez molar?

A Gravidez molar é o nome popular dado para a patologia mola hidatiforme. Basicamente, nesse distúrbio ocorre um erro no momento da fertilização do óvulo. Por conta disso, a placenta é gerada de forma anormal, causando o falecimento do feto.

Dependendo do nível de gravidade desse distúrbio, ele pode evoluir para um tumor trofoblástico gestacional (câncer), uma forma maligna que se não for tratada corretamente, pode colocar em risco a vida da mulher.

Fatores de risco dessa gravidez

Ainda não existem estudos concretos sobre os fatores de risco ou causas da Gravidez molar. O que geralmente os especialistas mencionam são alguns fatores mais comuns que prejudicam uma gestação natural, tais como:

  • Pressão alta;
  • Fatores genéticos;
  • Maus hábitos diários, como tabagismo e consumo de álcool.

Quais os sintomas da Gravidez molar?

Um dos elementos que tornam o diagnóstico da Gravidez molar mais complexo é o fato dela apresentar os mesmos sintomas de uma gestação natural, como vômitos, náuseas, sono, aumento dos seios e inchaços.

O sinal mais adverso é o sangramento marrom ou avermelhado.

Como é o tratamento?

Como a Gravidez molar se trata basicamente de um tumor maligno, é necessário removê-lo para que a vida da mulher não seja colocada em risco. Entre os tratamentos disponíveis para esse tipo de problema, estão:

Dilatação e curetagem

Por meio de uma raspagem feito com um instrumento cirúrgico chamado cureta, é feita a remoção do tecido maligno.

Medicamentos

Além da raspagem do tecido, também pode ser indicado o uso de medicamentos para o tratamento do distúrbio. Uma das possibilidades é a realização da Quimioterapia.

Geralmente ela é indicada para casos em que as células que estão crescendo ou se multiplicando muito rapidamente. Além disso, também pode ser indicado o uso de hormônios para regularem atividade dos órgãos.

A Gravidez molar pode gerar infertilidade?

A Gravidez molar não é sinônimo de infertilidade. Uma mulher que teve esse distúrbio pode sim ter filhos sem qualquer dificuldade.

Contudo, é fundamental buscar o tratamento o quanto antes. Como esse distúrbio se trata de um tumor, as células malignas podem se multiplicar até afetar outros órgãos, incluindo os ovários e útero.

Quanto antes o diagnóstico for feito e o tratamento realizado, mais chances a mulher tem de ter uma nova gestação natural e normal. Logo, é fundamental ter um pré-natal o quanto antes.

A Gravidez molar é apenas um os distúrbios que podem ocorrer. Por isso, é importante que a mulher faça um acompanhamento médico cuidadoso desde o momento que decide engravidar. Dessa forma é possível identificar esse tipo de problema logo no início, ou até mesmo evitá-lo.

parto normal ou cesáreagravidez e exercício físico