Quando o assunto é gestação uma das dúvidas mais recorrentes entre as gestantes é qual a melhor opção de parto, se é o parto normal ou cesárea.

Mas, a verdade é que ainda existem muitos mitos em torno de ambos os processos de nascimento.

E saber a diferença de cada um é essencial, não só para se ter uma opção de escolha ideal para cada caso, como também para garantir mais tranquilidade tanto para a gestante, quanto para quem for acompanhar todo o processo.

Pensando nisso, nesse post vamos falar mais sobre cada procedimento e ao final apontaremos qual o melhor, se o parto por cesariana ou normal. Confira!

Diferenças entre o parto normal ou cesárea

A primeira coisa que você precisa identificar para saber antes de escolher parto normal ou cesárea são as diferenças entre cada um desses processos. E nós reunimos as principais abaixo:

Parto Normal

O parto normal é consideravelmente mais tranquilo para a mulher. Além de ter menos riscos de complicações, ele também gera menos dor no pós-parto e a recuperação é super rápida.

Em muitos casos a mulher consegue caminhar pelo quarto já nas primeira 24 horas depois de dar a luz. Ele pode ser realizado com ou sem anestesia, e todo o processo acaba facilitando a amamentação.

Além disso, por ser um estimulo natural, o parto normal ajuda a reduzir os riscos de doenças respiratórias na criança. Em contrapartida, o trabalho de parto tende a ser mais longo.

Cesárea

A cesárea tem se tornado muito popular no Brasil por conta do tempo de trabalho de parto menor. Contudo, é preciso levar em conta outros aspectos desse tipo de método.

Para começar, o risco de complicações é maior e as dores no pós-parto também. O tempo de recuperação também é maior, podendo durar muitos dias.

A cesárea só pode ser realizada com anestesia, e, por conta do aceleramento do processo, pode aumentar os riscos de doenças respiratórias na criança, bem como dificultar a amamentação.

Qual a melhor opção, parto normal ou cesárea?

O momento do parto, assim como toda a gestação, deve ser feito com base nas escolhas da mãe. Contudo, a Organização Mundial da Saúde recomenda sempre a realização do parto normal, também conhecido como natural.

Inclusive, em 2018 ela lançou novas recomendações em relação a ele, justamente para incentivar que mais mulheres optem por essa alternativa.

Entre elas está a redução de medicamentos que induzam a dilatação, e a valorização dos tratamentos mais humanizados, como o uso de banheiras, doulas, e movimentos que auxiliem nesse processo.

Além disso, em relação ao uso de técnicas de aceleração, a entidade também incentiva o uso de métodos alternativos como de relaxamento muscular, massagens, compressas, controle da respiração e o uso de música.

De maneira geral, a cesárea só é recomendada em casos onde a gestação é de médio/alto risco, e que a vida da mãe ou bebê (ou de ambos) está em risco. O parto normal, além de trazer menos contratempos no pós-parto, ainda é uma maneira de promover a criação do vínculo entre a criança e a mãe.

Ficou com alguma dúvida sobre parto normal ou cesárea? Então aproveite para deixa-la nos comentários.

amamentação tardiagravidez molar