Toda gestação envolve risco. Quando não há nada “fora do normal”, a gestante tem um pré-natal de baixo risco. Contudo, na gravidez em que há qualquer sinal de algo errado com a mãe ou bebê ela precisa fazer um pré-natal de alto risco.

Esse acompanhamento especial acontece até o parto. Durante esse período são realizadas visitas periódicas ao obstetra, bem como exames laboratoriais.

Continue lendo esse post e confira quais fatores podem levar a um pré-natal de alto risco e quais cuidados deve tomar nesse caso para garantir uma gravidez tranquila.

Quais os principais fatores que geram um pré-natal de alto risco?

Um pré-natal de alto risco pode ser classificado dessa maneira por diversos fatores. Por exemplo, se a gestante tem menos de 18 anos de idade ou mais de 35, automaticamente ela se enquadra nesse grupo.

No primeiro caso, a classificação ocorre porque o corpo da mulher pode não ter maturidade suficiente para o desenvolvimento do feto. Já no segundo, a questão são as doenças crônicas como hipertensão e diabetes.

Mas existem outros fatores que também podem fazer a gestante ter um pré-natal de alto risco. Entre eles estão:

  • Distúrbios hormonais e metabólicos;
  • Obesidade;
  • Estilo de vida (sedentarismo, tabagismo e alcoolismo são fatores que afetam diretamente a gestação);
  • Baixo peso;
  • Problemas anatômicos que podem afetar o parto;
  • Distúrbios genéticos;
  • Doenças gestacionais como a diabetes gestacional;
  • Gravidez por ,meio de reprodução assistida (ou seja, em que houve alguma técnica de reprodução humana, como a fertilização in vitro);
  • Gestações múltiplas (gêmeos ou mais de dois bebês).

Esses são alguns dos casos onde a gestação exige um pré-natal de alto risco.

Cuidados durante o pré-natal que podem diminuir o nível de risco

Seja no pré-natal de baixo risco, ou no de alto risco, existem uma série de cuidados que a gestante pode tomar para diminuir os riscos de modo geral. Através deles, é possível ter uma gestação mais tranquila. Entre os principais cuidados estão:

Não faltar a nenhuma consulta

Todas as consultas são importantes. Evite ao máximo faltar alguma ou deixar de fazer algum exame. É através desse tipo de procedimento que será possível verificar o desenvolvimento do bebê.

Repouso caso o médico faça essa indicação

Em alguns casos, o obstetra pode indicar repouso total para a gestante. Seguir esse tipo de orientação é fundamental não só para diminuir os riscos, mas para evitar quaisquer complicações.

Mantenha uma alimentação balanceada

A alimentação balanceada te ajudará a ter mais disposição no dia a dia e até mesmo evitar sintomas como enjoos e vômitos. O ideal é presar pelo consumo de alimentos naturais, e de preferência orgânicos.

Qualquer sinal fora do comum, procure o seu médico

Não tenha receio de chamar o seu obstetra caso algum sinal fora do comum surja. Seja uma contração ou até sangramentos.

Tomando todos os cuidados listados acima o pré-natal de alto risco será mais tranquilo para a mamãe e para o bebê.

Gostou do post? Ficou com alguma dúvida? Então comente abaixo!

infertilidade femininaFertilização In Vitro