Sim, pacientes que mantém bons hábitos alimentares, praticam exercícios físicos regularmente e tem acompanhamento pré natal minimizam suas chances de desenvolver problemas na gestação que possam antecipar, dificultar ou até contra indicar o parto normal.

Exercício

Por que ele favorece o parto normal? De que maneira ele atua na pressão arterial, na dilatação, nas contrações, na musculatura etc e etc?
Os exercícios físicos beneficiam as gestantes da mesma maneira que as não gestantes, quando respeitadas as modificações do corpo durante a gestação, mas também podem ajudar diretamente no momento do parto. Durante a gestação os exercícios promovem a diminuição da frequência cardíaca e da pressão arterial, redução do ganho de peso, melhor controle glicêmico que diminuem riscos de doenças da gravidez. No parto, o exercício ajuda devido ao fortalecimento muscular lombar, abdominal e perineal, a capacidade de relaxamento e a flexibilidade muscular e articular e ao melhor controle respiratório e emocional.

Quais as melhores atividades para grávidas?

Atividades de baixo impacto tem menos restrições e riscos: Impacto e Atividade Física
Baixo impacto: Liberado do inicio ao fim da gestação para todas as gestantes, exceto as que possuem contra indicações absolutas á pratica de exercícios físicos.

Exemplos:Natação, Hidroginástica, Caminhada, Yoga, Pilates, tai-chi-chuan, ginástica localizada, alguns tipos de dança.

Alto impacto: Permitido para gestantes praticantes e/ou atletas desde que com rigoroso acompanhamento.
Exemplos: Esportes de quadra (vôlei, basquete, futebol, handbol, etc..) tênis, step, corrida, ski, alguns tipos de dança.

Lutas e Esportes de aventura: Necessária adaptação da prática do esporte ao estado gravídico, não é recomendada a prática sem restrições devido a possíveis riscos a gestante e feto.
Exemplos: Judo, Karatê, boxe, escalada, alpinismo, montanhismo, trekking, mountain bike, rafting, arborismo, mergulho, surfe, paraquedismo e paintball..

Modalidades de Atividades Físicas

Exercícios Aeróbicos: Associados aos movimentos corporais repetidos.
Benefícios: Condicionamento cardiovascular, aumento da agilidade, gasto calórico e controle de peso.

Exercícios Isotônicos e/ou Isométricos: Associados ou não a movimentos corporais. Benefícios: Fortalecimento muscular, melhora a sensibilidade, estabilidade e controle de grupos musculares internos ou pouco utilizados em atividades diárias, diminui sobrecargas descompensadas.

Alongamento: Estiramento muscular controlado.
Benefícios: Melhora a flexibilidade, agilidade e elasticidade muscular, prevenindo lesões.

Quais as restrições?

Quase todas as gestantes poderão praticar exercícios físicos, basta que sigam orientação individualizada de modalidade e intensidade e mantenham o acompanhamento pré natal em dia.
Contra-indicações absolutas
Doença miocárdica descompensada
Insuficiência cardíaca congestiva
Tromboflebite
Embolia pulmonar recente
Doença infecciosa aguda
Risco de parto prematuro
Sangramento uterino
Isoimunização grave
Doença hipertensiva descompensada
Suspeita de estresse fetal
Paciente sem acompanhamento pré-natal

Contra-indicações relativas
Hipertensão essencial
Anemia
Doenças tireoidianas
Diabetes mellitus descompensado
Obesidade mórbida
Histórico de sedentarismo extremo

Com que frequência, duração e intensidade devem ser realizadas?

Gestantes previamente ativas: manutenção de exercícios aeróbios
em intensidade moderada por 30 minutos, 3 a 4 vezes semana;

Gestantes Atletas: manutenção de atividade moderada e até de alta intensidade desde que com acompanhamento de técnico e obstetra;

Gestantes previamente sedentárias: iniciar exercícios leves 15 a 20 minutos 3 vezes por semana e aumente progressivamente até atingir a intensidade moderada por 30 minutos, 3 a 4 vezes semana;

Manter frequência cardíaca abaixo de 140 bpm para evitar diminuição de fluxo sanguíneo para placenta e feto.

E no caso da cesariana, a atividade física prévia exerce algum impacto positivo?

Sim, a musculatura abdominal mais resistente ajudará a futura mamãe a se recuperar mais rapidamente após a cirurgia. Não só os músculos “reto abdominais” estarão fortalecidos com a prática de exercícios, mas também a musculatura lateral que será utilizada como suporte nas atividades do dia-dia, ao levantar-se e deitar-se e e nos cuidados com o bebê pós parto.

pós-partogestante