A fertilidade está diretamente relacionada aos hábitos de vida de uma pessoa. Conheça as restrições impostas que tendem a melhorar o desempenho dos espermatozóides e a proporcionar uma vida mais leve e saudável.

Nutrição

A alimentação deve ser variada e equilibrada, com farináceos, vegetais, saladas, frutas, leite e derivados, carnes e peixes, além de cerca de 1,5 L de água por dia. Uma alimentação rica em açúcares e gorduras favorece a diabetes, as doenças da tiróide, as doenças cardiovasculares (aterosclerose, acidentes cerebrovasculares, insuficiência cardíaca, angina de peito, hipertensão arterial, varizes), a insuficiência hepática e a insuficiência renal. Em contrapartida, alimentos ricos em vitaminas antioxidantes melhoram o desempenho dos espermatozóides.

Exercícios Físicos

O sedentarismo deve ser combatido com exercícios físicos regulares, ao menos três vezes por semana.

Vacinas

Devem estar sempre em dia, incluindo a da rubéola, hepatite B e caxumba.

Cirurgia

A correção da criptorquidia (testículos que não estão situados na bolsa escrotal) deve ser feita até aos dois anos de idade. Já a cirurgia para pacientes com hidrocele/varicocele deve ser feita apenas quando houver grande volume visível a olho nu ou se provocar dor.

Déficits do desenvolvimento físico e sexual

Cabe ao pediatra diagnosticar precocemente os distúrbios genéticos e endócrinos (atraso do crescimento, déficit cognitivo, alterações físicas, déficit ou precocidade da puberdade).

Hábitos

Evitar consumo em excesso de tabaco, álcool e drogas.

Sono

Manter um mínimo de oito horas de sono regular.

Sexualidade

A sexualidade é natural e essencial para o equilíbrio do ser humano. É, em sua essência, um conjunto de representações vivenciais, valores, regras, determinações, simbologias existenciais, pessoais e coletivas que envolvem a questão da identidade sexual do homem e da mulher.

A dissociação entre sexo e amor pode provocar angústias, transtornos, sofrimento e desilusões, daí a importância do equilíbrio entre os dois.

Do ponto de vista biológico, o objetivo do sexo é fundir dois grupos de informações genéticas, o óvulo da mãe e o espermatozóide do pai, para formar um bebê que seja geneticamente diferente de seus pais. Ainda assim, existem diversas formas de evitar essa união. Esses métodos de contracepção se encaixam nas seguintes categorias:

– Não ter relações sexuais (abstinência);
– Evitar que um folículo se desenvolva (pílula anticoncepcional);
– Colocar um obstáculo entre o espermatozóide e o óvulo (camisinha masculina ou feminina, DIU – Dispositivo intra-uterino e diafragma);
– Matar o espermatozóide (espermicidas);
– Cirurgia para bloquear o espermatozóide ou óvulo com procedimentos cirúrgicos (ligadura das trompas em mulheres ou vasectomia em homens);
– Evitar relações sexuais durante o período de máxima fertilidade (tabelinha).

Preservação da fertilidade em oncologia

Criopreservar óvulos, embriões ou tecido ovariano e espermatozóides e/ou tecido testicular antes de cirurgia genital, quimioterapia ou radioterapia.

Citologia do colo uterino

A citologia do colo uterino deve ser efetuada todos os anos após o início da vida sexual.

Consultar médico especialista em Reprodução Assistida

É importante consultar um médico especialista em Reprodução Assistida caso tenha histórico familiar de infertilidade, acne, pilosidade aumentada, períodos irregulares ou amenorréia, lesões genitais e anomalias do pênis ou dos testículos.

Start typing and press Enter to search

fertilidadecontraceptivos